Blog | Os principais desafios da logística empresarial

02 de junho de 2020

Apesar da tecnologia que já dispomos no mercado para aprimorar as estratégias logísticas do segmento nacional, que ganha cada vez mais adeptos, o setor ainda enfrenta muitas dificuldades no Brasil, principalmente tratando-se do transporte de cargas. Inicialmente, essa armazenagem e distribuição físicas dos suprimentos era compreendida pelo seu papel operacional, e tinha pouca repercussão na atividade empresarial. Porém, atualmente os empreendedores já entendem que os processos logísticos constituem-se em uma cadeia, e que essa etapa, especificamente, impacta diretamente em toda a operação. 

Nos últimos anos, diferentes setores do mercado passaram por transformações. A era digital trouxe tecnologia para o ambiente industrial e corporativo, e alterou o modo como produzimos, vendemos e nos relacionamos. Com o setor logístico, é claro, não foi diferente. Chegamos à era do Supply Chain 4.0, momento em que diferentes componentes sociais, ou mesmo componentes eletrônicos, estão conectados e trocam informações entre si. Essa nova era é a gestão da cadeia de suprimentos aplicada à "Internet das Coisas", a 4.0, IoT, e é também a que melhor expressa a nova forma de produzir, fabricar e distribuir. Não à toa, a logística integrada surge como uma solução que permite a realização de processos muito mais eficientes e também a diminuição dos desperdícios operacionais.

Essa nova configuração, porém, exige adaptabilidade por parte das empresas e dos seus profissionais. A seguir, listamos alguns dos principais desafios que o atual panorama logístico apresenta, levantando uma breve discussão sobre como eles podem ser enfrentados. Continue lendo!

Se você se interessou por essa publicação, também pode gostar de ‘O que são soluções de Logística Indoor?’

A nova logística: conheça os desafios que fazem parte da rotina do setor

Independente do porte ou segmento, toda empresa enfrenta desafios diários com a cadeia logística, e essas entraves afetam diretamente a sua produtividade e rendimento. Um processo logístico eficiente e adequado às atuais exigências do transporte de cargas no Brasil é fundamental para potencializar a rentabilidade dos negócios.

Saber identificar esses desafios e se preparar para enfrentá-los é o papel de toda boa gestão. Prever riscos e inseri-los no plano de gestão permite uma melhor antecipação e comunicação dentro da cadeia. O objetivo dos tópicos discutidos abaixo é ajudar você a entender quais são alguns desses desafios, e como superá-los. Confira!

Segurança no transporte de cargas

Garantir que o processo de entrega seja concluído e que exista a satisfação do cliente é, em suma, o objetivo de toda a realização organizada na cadeia logística. Para os empreendedores e gestores, a segurança nas estradas é um dos principais desafios para a etapa de transporte, que pode ser ameaçada por dois fatores principais: os acidentes em BRs ou em tráfegos intensos, e a atuação de criminosos nas estradas. Acidentes e roubos de carga afetam toda a cadeia de suprimentos. Portanto, a empresa responsável pelo transporte deve implementar à sua política não apenas a conscientização e prevenção como práticas no trânsito, para minimizar os riscos desse tipo de empreendimento, mas também a consideração por um seguro de cargas, para assegurar que as transportadoras e empresas sejam ressarcidas pelas perdas.

Além disso, é também dever da transportadora verificar os limites de carga reservados a determinado veículo, e garantir que ele não seja excedido, pela segurança do profissional responsável pelo transporte, e também para preservar a integridade da mercadoria.

Mensuração da Produtividade

A era 4.0 é bastante focada na capacidade de geração, análise e interpretação de dados, pois ela nasce cercada por essa estrutura de informações. Aos poucos, as empresas tornam-se cada vez mais analíticas e entendem que, interpretar os resultados e usá-los ao próprio favor podem trazer resultados excelentes. Mensurar é fundamental para ser mais estratégico e enfático na tomada de decisões, que com a mensuração, é feita baseada em dados reais. Embora o conceito de performance possa se aplicar a muitas atividades, para a logística, ele se destaca pela relevância. Há no setor uma grande dificuldade em criar indicadores efetivos para a mensuração de desempenho da cadeia logística. Por muito tempo, na verdade, não houve maneiras de mensurar a produtividade desses recursos de forma assertiva, sobrando como alternativa os inputs manuais.

Mais recentemente, o cenário começa a receber novidades que agregam positivamente, como smartphones, beacons ou mesmo softwares internos de comunicação, é possível acompanhar a movimentação dos funcionários e o desempenho das máquinas, a entrada e a saída, dentre as diversas informações relevantes à cadeia. Os gestores devem estar conscientes da necessidade desse monitoramento e controle.

Comunicação na cadeia de abastecimento

Como o próprio nome sugere, uma cadeia, para ser formada, precisa envolver muitos elementos. A cadeia logística é formada por diversas etapas, que contam com profissionais de diferentes habilidades, e que precisam estar em comunicação e sincronizada para que informações não sejam perdidas durante as atividades. É aqui que a tecnologia da informação e a automação devem ser utilizadas como uma ferramenta de suporte. Primeiramente, deve-se integrar as informações dos agentes de supply chain (indústria, distribuidor e varejo). Além disso, considerar o processo mais sustentável cabível para evitar inchaço de estoque e desperdícios. 

A sincronização desses serviços pode proporcionar à empresa uma maior produtividade, redução de custos e, melhor, aumento da lucratividade. Isso impacta não só internamente, mas também na experiência do cliente. 

Gerenciamento do espaço físico

Quando falamos de espaço físico para a logística, falamos da concentração de insumos e ativos da empresa, de tudo o que será monitorado e movimentado para a conclusão das etapas do processo logístico. Falemos das máquinas, dos colaboradores, ou das mercadorias. Logo, a gestão do espaço disponível é um outro grande desafio da logística, pois trata-se da organização de armazenamento. A tendência é que o fluxo de materiais seja cada vez maior, portanto, o espaço destinado precisa ser muito bem planejado. A distribuição desses materiais impacta a velocidade de saída e entrega da mercadoria ao cliente.

Para essa questão, a sugestão é de que a empresa mapeie os próprios processos, contando com todas as possibilidades possíveis de movimentação e é interessante envolver os colaboradores nesse mapeamento. O olhar de quem realiza a atividade todos os dias é muito importante, e é bem provável que o colaborador note coisas da rotina que a gestão sozinha não iria conseguir. 

Mais dicas da Renaux: como se prevenir de algumas dessas situações

- Invista em inteligência e alto desempenho: A gestão deve se empenhar em entender esses dois conceitos e treinar as suas equipes de acordo com eles. Partindo de uma perspectiva estratégica, esse é um passo inicial para ter uma visão panorâmica das situações citadas.

- Tenha um plano de gestão de riscos: Apenas a capacitação da equipe não dará conta do recado. Gestores, organizem-se com os seus colaboradores, façam perguntas sobre as rotinas de trabalho e considere todos os pontos relevantes no plano. Este plano deve contemplar a quantidade de tecnologia aplicada nos processos logísticos, o gerenciamento correto do frete e a comunicação da gestão organizacional.

- Adote medidas preventivas: Repetimos o que foi dito acima, considere, primeiramente, um seguro de cargas. É uma obrigação justa com a empresa, e com o cliente que depende das suas entregas. É uma opção razoável que garante a integridade do patrimônio material de ambos, e evita perdas financeiras maiores para o negócio. Mas além disso, invista também em medidas preventivas internas. A capacitação dos motoristas, somada a um bom planejamento de rotas pode fazer total diferença na conclusão dessa etapa da cadeia. Se prevenir é, nesse caso, aplicar tecnologia de transporte de ponta.

Movimentação Interna é com a Renaux Service

A Renaux Service oferece aos seus clientes qualidade, segurança e rapidez no transporte de cargas e encomendas. Nossos parceiros podem nos delegar a gestão logística parcial ou integralmente, que nós atuaremos com prontidão para alcançar e maximizar os resultados almejados. Com este modelo de trabalho a empresa, o cliente e seus profissionais podem desenvolver sua atividade-fim, mantendo o foco no negócio. Você pode conferir todos os serviços oferecidos por nós através da nossa página de soluções.

Se ainda restar alguma dúvida sobre o assunto, ou mesmo se surgir interesse no serviço, não hesite em contactar a Renaux Service! Na nossa aba ‘Contato’, temos um breve formulário, e após preenchê-lo, um de nossos atendentes irá lhe retornar o mais breve possível. Basta preencher com nome, e-mail e telefone.

Até a próxima publicação! 

Leitura recomendada: ‘5 vantagens da Movimentação Interna no segmento industrial’

Voltar