Blog | Conheça 6 estratégias para reduzir demissões por falta de produtividade

24 de agosto de 2021

Os funcionários são uma parte fundamental da empresa. Através de seu desempenho diante das atividades atribuídas, é possível atingir metas e expandir os negócios. No entanto, a jornada para alcançar bons resultados precisa contar, indispensavelmente, com colaboradores capacitados e alinhados com o propósito da empresa. 

Desse modo, não só o desempenho será satisfatório como a integração aos valores da empresa será cumprido. Para atingir esse objetivo é preciso ter uma estrutura clara e um bom diálogo com o RH, equipe responsável por introduzir os funcionários na empresa. 

É de responsabilidade do RH, também, desenvolver dinâmicas de seleção, recrutamento, promover a diversidade e aprimoramento de talentos na empresa, bem como acompanhar o desempenho e produtividade dos funcionários, analisando seu comportamento e conduta enquanto realizam suas atividades. 

Outras duas indispensáveis tarefas orquestradas pelo RH são o treinamento e a capacitação. Essas práticas permitem aos profissionais o direcionamento certo diante do que lhe é atribuído, e  também, proporcionam renovação de saberes. 

E, por que isso é tão importante? 

Quando os funcionários compreendem bem suas funções conseguem produzir de modo satisfatório, mantendo em curso a qualidade do serviço oferecido. 

O objetivo deste artigo é trabalhar a possibilidade de análise, treinamento, comunicação e outros fatores combinados para manter o bom desenvolvimento dos funcionários. 

Por mais capacitados e engajados com as atividades laborais, é comum, por diversas razões, haver uma queda na produtividade de alguns funcionários. Mudanças de setor, horários, política da empresa e também razões pessoais, estão entre os principais motivos que afetam o desempenho dos  profissionais. 

Lembre-se que para realizar qualquer análise dos funcionários é necessário ter anteriormente um acompanhamento das atividades e do empenho destes. Afinal a decisão de demitir  precisa ser analisada por todos os lados, que envolvem desde a conduta comportamental do funcionário até aspectos gerais de produção. 

Se preocupar com esses quesitos,  promove na empresa maior segurança, tanto aos funcionários que precisam se sentir seguros diante do que fazem, como da própria produção, que é diretamente afetada quando ocorrem demissões. 

Por isso, confira as 6 dicas estratégicas para reduzir demissões devido a queda na produtividade:

1-  Certifique-se de que as expectativas de trabalho sejam claras desde o início;

“Use os processos de integração e os treinamentos para garantir que os novos funcionários saibam quais são as expectativas sobre seu comportamento e seu desempenho. Também avalie os gerentes quanto à capacidade de definir metas claras e de se comunicar de maneira eficaz e contínua com suas equipes. Aproveite as discussões individuais como uma oportunidade para corrigir o curso quando necessário. Essas medidas são eficazes porque atuam como uma prevenção do problema.” – Phyllis Wright, integrante do CIFS (Conselho para Inclusão em Serviços Financeiros, na sigla em português). 

Assim você organiza seus funcionários de forma condizente com a demanda e o meio em que ele irá realizar suas atividades, bem como as pessoas que farão parte do seu cotidiano. Aliás, foque no lado preventivo, considerando atualizar constantemente sua equipe para que ela  atue de modo dinâmico e aprimorado. 

Leitura complementar: Recrutamento e Seleção: sua empresa tem apostado na metodologia adequada? 

2- Tente compreender o ponto de vista do funcionário;

“Primeiro, o líder deve avaliar se aquele funcionário e seus valores estão alinhados com o propósito da função. Isso o ajuda a observar o motivo dos problemas. Houve alguma mudança recente nas estratégias? Por que o engajamento mudou? Compreender a visão, os comportamentos e a motivação do funcionário é o primeiro passo para uma verdadeira liderança. A rescisão é apenas uma etapa do gerenciamento que pode ser evitada por meio da comunicação.” – Philippe Clarinval, RH da Carlton Hotel St. Moritz. 

Esse aspecto traz à luz a importância da comunicação e empatia  que necessita ser trabalhada constantemente para resolver a situação entre funcionários-empresa-funcionários. 

Alinhar uma comunicação clara e atenta é fundamental para fortalecer as estratégias cotidianas empregadas na instituição. 

Leitura recomendada: Métricas de recrutamento para ficar de olho: engajamento com o candidato 

3- Avalie o histórico de trabalho para ver onde o funcionário pode melhorar;

“A demissão imediata deve ser a última coisa a se fazer, a menos que o motivo para isso seja um flagrante específico. Para todos os outros assuntos, a chave é averiguar os fatos antes de tomar decisões disciplinares. Avalie o indivíduo e as circunstâncias, incluindo seu histórico de trabalho e desempenho. Entreviste todas as partes necessárias. Permaneça neutro para que o processo seja limpo e coeso, sem armadilhas que levem a atos litigiosos.” – Misty Johnson Oratokhai, RH da Events DC 

Percebe que com essa atitude é possível identificar de fato o que compromete a produtividade de seu funcionário. Essa ação também funciona como uma oportunidade de conhecer bem os times, a rotina e como as práticas têm sido desempenhadas para finalmente chegar a raiz do problema. 

4- Implemente um plano de 30 a 60 dias;

“Primeiro, vá à raiz do problema. Depois de estabelecer a causa, avalie se isso é ou não passível de treinamento e, em caso afirmativo, estabeleça um plano de 30 a 60 dias para que o funcionário corrija a falha. Documente todo o progresso e reavalie as opções de emprego a partir daí.”- Jenna Hinrichsen, profissional de RPO (terceirização do processo de recrutamento, na sigla em português).

Essa medida é um investimento no potencial do seu atual funcionário, mas também um investimento de tempo. Isso porque o processo de seleção, recrutamento, treinamento e outros demoraria mais do que reconhecer o que causou a queda de produtividade. Considerar essa prática fortalece ainda mais a relação entre funcionário e empresa. 

5- Entenda como reduzir o problema no futuro;

“Deixe claro quais são as expectativas sobre aquele funcionário, explique por que seu comportamento atual não está atendendo à proposta inicial e estabeleça prazos para uma mudança e até as consequências caso a situação não seja revertida. A clareza reduz a confusão e o debate se as coisas derem errado.” – Megan Leasher, profissional da Talent Plus. 

6- Revise e ajuste suas políticas e procedimentos de emprego

“Comece pela regra central: seja consistente com suas práticas de emprego. Políticas e procedimentos certeiros fornecem uma base para os funcionários do que seria um nível de comportamento satisfatório.”- Nakisha Griffin, RH da Ripple Effect

Ou seja, tenha certeza de que a prática e a teoria estão em pleno funcionamento em sua instituição de modo que os seus funcionários compreendam ativamente quais são os valores, as políticas e os objetivos da empresa. 

Todas as dicas utilizadas neste texto foram retiradas da matéria feita pela revista online Forbes. Clique aqui e confira na íntegra o conteúdo abordado pela revista. 

Note que para que todas essas dicas sejam implementadas, é necessário ter um bom diálogo com gestores e o RH de sua empresa. Através da atuação conjunta da equipe, o correto uso de metodologias, como, por exemplo, R&S, desse modo será possível reduzir significativamente os processos de demissões e manter o fluxo operacional em curso. 

Conte com a Renaux Service para realizar tal solução e garantir  o pleno funcionamento da sua instituição. Entre em contato e saiba mais como proceder neste e em outros casos relacionados a  sua empresa. 

Voltar