Blog | Como controlar o efeito chicote na logística?

10 de outubro de 2020

Um sistema de gerenciamento de cadeia de suprimentos eficiente é uma necessidade para administrar um negócio de sucesso. Isso resulta em vantagem competitiva ao fornecer informações precisas aos fornecedores que, por sua vez, são capazes de manter um fluxo contínuo de produtos para os clientes. No entanto, ao longo dos vários estágios de uma cadeia de abastecimento, fatores-chave como tempo e compreensão do efeito chicote nas cadeias de abastecimento, oferta de decisões de pedido, demanda pelo fornecimento, falta de comunicação e desorganização podem resultar em um dos problemas mais comuns na cadeia de abastecimento. Esse revés é conhecido como efeito chicote.

Não é a primeira vez que falamos de desafios e “setbacks” do setor logístico aqui no blog. Apesar deste artigo ter um direcionamento específico, vale a pena ler nossa publicação sobre os principais desafios da logística empresarial. Sem mais delongas, voltemos à leitura!

A demanda do cliente impacta diretamente o estoque de uma empresa. Muitas vezes, as empresas tentam prever a demanda reunindo uma quantidade adequada de matérias-primas e recursos necessários para atender a demanda do cliente de forma profissional e oportuna. No entanto, ao subir na cadeia de suprimentos da demanda do consumidor aos fornecedores de matéria-prima, as variações podem frequentemente ser ampliadas, causando problemas com tempo, custo e estoque na gestão da cadeia de suprimentos. O Wall Street Journal descreve o efeito chicote da seguinte forma: “Esse fenômeno ocorre quando as empresas reduzem ou aumentam significativamente os estoques. Os economistas chamam isso de chicote porque mesmo pequenos aumentos na demanda podem causar um grande estalo na necessidade de peças e materiais mais abaixo na cadeia de abastecimento.” 

Com um entendimento completo desse conceito, os proprietários e gerentes de negócios podem evitar quedas dispendiosas e manter uma cadeia de suprimentos com bom desempenho.

Então, quais são as causas do efeito chicote?

Encomenda em lote

O lote de pedidos ocorre quando cada membro pega as quantidades dos pedidos que recebe de seu cliente posterior e arredonda para cima ou para baixo para se adequar às restrições de produção, como tempos de preparação do equipamento ou quantidades de carga do caminhão. Quanto mais membros realizarem esse arredondamento das quantidades do pedido, mais distorção ocorrerá das quantidades originais que foram demandadas.

Flutuações de preço

Muitas vezes, descontos especiais e outras mudanças de custo podem perturbar os padrões regulares de compra. O que os compradores desejam é aproveitar os descontos oferecidos durante um curto período de tempo, resultando em produção irregular e informações de demanda distorcidas.

Informação de demanda

É essencial entender que confiar nas informações da demanda passada para estimar as informações da demanda atual de um produto não leva em consideração quaisquer flutuações que possam ocorrer na demanda durante um período de tempo.

Falta de comunicação

Devido à falta de comunicação entre cada elo da cadeia de suprimentos, fica difícil para os processos funcionarem de forma eficiente. Por exemplo: os gerentes podem identificar a demanda de um produto de maneira bastante diferente em diferentes elos da cadeia de suprimentos e, portanto, solicitar diferentes quantidades.

Políticas de devolução gratuita

Às vezes, os clientes podem exagerar propositalmente as demandas devido à escassez e depois cancelar quando o suprimento se tornar adequado novamente, sem devolução, os varejistas continuarão a exagerar suas necessidades e cancelar os pedidos; resultando em excesso de material.

O impacto do efeito chicote no estoque, tempo de envio e custo geral

O impacto negativo do efeito chicote pode custar caro para qualquer empresa. Para manter um estoque gerenciável e útil, as empresas costumam trabalhar muito. No entanto, as variáveis que causam o efeito chicote podem levar as empresas a terem excesso ou falta de estoque, o que pode ser desfavorável por diferentes motivos. Pedidos exagerados com base em previsões equivocadas levam a níveis de estoque incorretos.

Um excedente de estoque pode custar caro para a empresa e, se a demanda do consumidor não aumentar, pode resultar em desperdício de recursos. Além disso, o estoque insuficiente pode levar a relações ruins com o cliente devido a pedidos não atendidos e produtos indisponíveis. Esses erros podem afetar seriamente a boa vontade e a lucratividade de uma organização.

Como minimizar o efeito chicote?

Comunicação aprimorada e previsões melhores

Uma boa estratégia que pode ser usada para minimizar o efeito chicote é através de melhores informações, em termos de comunicação aprimorada ao longo da cadeia de suprimentos ou melhores previsões. Como os gerentes acreditam que a demanda do usuário final é mais previsível do que a demanda experimentada pelas fábricas, eles geralmente tentam ignorar os sinais enviados pela cadeia de suprimentos e, em vez disso, focam na demanda do usuário final. Este método ignora as flutuações diárias em favor do nível de corrida.

Elimine atrasos

Outra forma de reduzir o efeito chicote é eliminando os atrasos ao longo da cadeia de abastecimento. Basicamente, reduzindo o tempo do pedido à entrega pela metade nas cadeias de suprimentos reais e nas simulações das cadeias de suprimentos, as flutuações da cadeia de suprimentos podem ser reduzidas em 80%.

Reduza o tamanho dos pedidos e bom atendimento ao cliente

Outra forma de prevenir o efeito chicote consiste em reduzir o tamanho dos pedidos e oferecer constantemente bons preços de produtos como forma de evitar picos decorrentes de descontos promocionais. Além disso, melhorando o atendimento ao cliente e eliminando as causas de cancelamentos de pedidos dos clientes, para garantir padrões de pedidos suaves.

Conclusão

O efeito chicote pode ser uma séria ameaça para as empresas e não deve ser considerado levianamente pelos profissionais da cadeia de suprimentos. Para evitar o impacto do efeito chicote, os profissionais da área empresarial devem estar bem atentos a esse conceito e colocar em prática as formas de evitá-lo. Um bom começo é optar por um programa de treinamento e desenvolvimento inovador para educar os funcionários sobre o efeito chicote.

Logística Interna é com a Renaux Service

A Renaux Service oferece aos seus clientes qualidade, segurança e rapidez no transporte de cargas e encomendas. Nossos parceiros podem nos delegar a gestão logística parcial ou integralmente, que nós atuaremos com prontidão para alcançar e maximizar os resultados almejados. Com este modelo de trabalho a empresa, o cliente e seus profissionais podem desenvolver sua atividade-fim, mantendo o foco no negócio. Você pode conferir todos os serviços oferecidos por nós através da nossa página de soluções.

Se ainda restar alguma dúvida sobre o assunto, ou mesmo se surgir interesse no serviço, não hesite em contactar a Renaux Service! Na nossa aba ‘Contato’, temos um breve formulário, e após preenchê-lo, um de nossos atendentes irá lhe retornar o mais breve possível. Basta preencher com nome, e-mail e telefone.

Até a próxima publicação! 

Leitura recomendada: ‘5 vantagens da Movimentação Interna no segmento industrial

Voltar