Blog | Como empresas poupam custos com programas de manutenção?

27 de agosto de 2020

Não é nenhum segredo que equipamentos caros exigem cuidados de rotina.

Monitore consistentemente seus ativos e eles terão um desempenho mais longo; quanto menos você precisar substituir ativos, mais capital sua instalação terá para investir em coisas como a contratação de talentos, desenvolvimento de novos produtos e serviços e expansão de terrenos no futuro. No entanto, se você deixar de realizar a manutenção de rotina recomendada pelo fabricante, poderá estar enfrentando despesas com paralisações caras.

Um minuto de produção interrompida, ou tempo de inatividade, custa em média 22 mil dólares por minuto; alguns órgãos citam que o valor chega a 50 mil dólares por minuto, segundo a Nielsen Research.

Previsivelmente, o principal motivo para o tempo de inatividade não programado é o envelhecimento do equipamento . Qual é o segredo “não tão secreto” para prolongar a longevidade dos ativos da instalação? Programas de manutenção preventiva (MP) de instalações organizados e realistas, que podem economizar em seus negócios de 12 a 18 por cento em custos.

Neste artigo, cobriremos tudo o que a manutenção preventiva estratégica pode fazer por sua instalação e as etapas que você pode seguir para lançar um programa de MP bem sucedido. Vamos começar dando uma olhada rápida em como as equipes de gerenciamento de instalações podem definir a manutenção preventiva:

O que são programas de manutenção preventiva das instalações?

A manutenção preventiva (MP) é um tipo de manutenção realizada regularmente nos ativos da instalação, para minimizar a probabilidade de falha do equipamento.

Os programas de manutenção preventiva das instalações giram em torno do agendamento de tarefas de rotina para estender a vida útil dos ativos. Dependendo do tipo de instalações que você administra — prédios governamentais, campi universitários, plantas industriais, propriedades para aluguel — as tarefas de MP podem variar dramaticamente. No entanto, a maioria das MPs está centrada na limpeza, lubrificação e substituição de peças. Implemente listas de verificação de manutenção preventiva com inspeções regulares para ficar em dia com as tarefas de manutenção.

Os programas de manutenção preventiva das instalações são centrados em dois objetivos principais:

1. Reduzir o tempo de inatividade desnecessário, o que geralmente afeta os tempos de produção, a experiência do cliente e as despesas de terceirização.

2. Estender a longevidade dos ativos para que as organizações não tenham que fazer novas compras caras antes do necessário.

É por isso que os programas de manutenção preventiva das instalações giram em torno de agendamento recorrente; frequentemente com a ajuda do software de gerenciamento de instalações ou de ordem de trabalho . O gerenciamento de instalações pode atribuir digitalmente ordens de serviço recorrentes a técnicos que verificam o equipamento, realizam manutenção regular e fazem reparos conforme necessário. Se você está pensando que parece simples, é porque é - em teoria. Infelizmente, um grande número de equipes de gerenciamento de instalações está preso em um modo de manutenção reativa porque eles erroneamente assumem que não podem pagar para fazer a troca.

Manutenção corretiva não-planejada

Os técnicos que praticam a manutenção corretiva não inspecionam o equipamento até que ele quebre ou percebam um defeito nas peças. De acordo com o relatório da francesa Schneider Electric, líder em estratégia de manutenção preditiva para operações de edifícios, 55% das empresas nas Américas praticam exclusivamente manutenção corretiva.

Tradução: Eles esperam que algo quebre antes de consertar. Como mencionado anteriormente, operar o equipamento em caso de falha é caro! Alguns estudos sugerem que a manutenção reativa pode custar até 10 vezes  mais que um programa de manutenção estruturado. 

As instalações não perdem dinheiro apenas com equipamentos com defeito; desperdiçam fundos em custos associados à perda de produtividade, horas extras de trabalho e compra de peças sobressalentes e/ou armazenamento. No entanto, a manutenção corretiva não  deve ser executada em todos os ativos. Programas de manutenção preventiva eficazes não são centrados no planejamento de cada ativo. Uma boa regra para determinar se deve ou não realizar a manutenção preventiva em um ativo específico é perguntar a si mesmo: Os custos associados à realização da MP seriam menores do que o custo de falha desse ativo específico?

Se você não tem rastreado rotineiramente o histórico de ativos em algum tipo de banco de dados, pode ser difícil responder definitivamente a essa pergunta. Reserve a manutenção preventiva para os ativos mais caros e integrais de sua instalação em caso de dúvida.

Os 5 principais benefícios dos planos de manutenção preventiva das instalações

1. Eles reduzem custos

O termo  tempo de inatividade ou duração da interrupção, descreve o período de tempo em que um sistema para de funcionar conforme projetado. Embora a maioria das pessoas associe o termo a uma rede remota de servidores de TI, ele pode se aplicar a qualquer tipo de falha de equipamento. O tempo de inatividade pode ser causado por um filtro de ar velho, travas de porta, rolamento gasto ou qualquer número de defeitos de peças de produção.

Aqui está o que acontece quando as instalações funcionam sem qualquer tipo de plano de manutenção periódica em vigor:

— O tempo de inatividade não planejado interrompe a produção, causando prazos perdidos e clientes decepcionados;

— Os funcionários ficam sentados sem parar, esperando que as operações sejam retomadas;

— A equipe técnica recebe horas extras para trabalhar em equipamentos com defeito;

— A gerência paga taxas de envio rápido para que as peças de emergência sejam entregues.

Obviamente, os gerentes de instalações que praticam programações de manutenção preventiva evitam esses problemas. Por quê? Porque praticamente não existem situações de emergência com manutenção preventiva. Desligamentos de equipamentos podem ser programados para períodos de tempo que não afetarão a produtividade do trabalhador, o atendimento ao cliente ou a produção do produto. Obviamente, quanto maior a organização, maior o potencial de redução de custos por meio da manutenção planejada.

2. Eles diminuem o tempo de inatividade

Pelas razões mencionadas acima, o tempo de inatividade é uma das métricas mais críticas no gerenciamento de manutenção. O tempo de inatividade é simplesmente quando uma máquina ou ativo não está operando de acordo com o projeto.

Não é incomum que as peças fiquem indisponíveis ou levem semanas para serem entregues do exterior. Compreender a disponibilidade do equipamento e seguir de forma consistente os cronogramas de manutenção sugeridos pode significar a diferença entre várias horas e várias semanas de tempo de inatividade desnecessário. Imagine se tal evento acontecesse durante a temporada de férias. Tradução: o tempo de inatividade inesperado pode impactar negativamente a receita de entrada durante o trimestre de maior produção da sua instalação do ano!

Os riscos adicionais que afetam a infraestrutura de automação são segurança, proteção e qualidade. Você pode equipar melhor suas instalações conduzindo uma auditoria de risco de ativos para determinar possíveis problemas e soluções de ativos. Como diz o ditado, “O melhor ataque é uma defesa forte!”

3. Eles aumentam a eficiência do equipamento

Este é muito simples — os programas de manutenção preventiva das instalações também aumentam a eficiência do equipamento, o que aumenta o desempenho geral. Pegue seu veículo pessoal, por exemplo. Troque o óleo a cada 5.000 quilômetros, ou de acordo com as orientações do fabricante, e o motor terá um desempenho significativamente melhor com o tempo. Sem o óleo espesso causando atrito entre as peças, seu veículo exigirá menos visitas de serviço no longo curso.

4. Eles melhoram a segurança

Equipamentos funcionando em condições abaixo da média representam um risco para funcionários, fornecedores e clientes. A falha da máquina pode levar a perigos e questões de segurança, como incêndios. Falhas inesperadas apresentam riscos e responsabilidades reais no local de trabalho. Com isso em mente, os programas de manutenção preventiva das instalações podem reduzir lesões no trabalho e possíveis ações judiciais.

5. Eles aumentam a confiabilidade

Por fim, os programas de manutenção planejada aumentam a reputação de confiabilidade da sua marca. No cenário econômico competitivo de hoje, a maioria das empresas não pode se dar ao luxo de perder prazos, decepcionar clientes e gerar avaliações online negativas. As instalações que operam no setor B2C podem fornecer experiências mais consistentes ao cliente com planos de PM. Por outro lado, as instalações que operam no setor de B2B podem definir cronogramas de pedidos de compra mais realistas e promover relacionamentos mais fortes com fornecedores e clientes.

Chegamos ao fim desta publicação, mas seguiremos trazendo conteúdo especializado para você

No nosso blog, você encontra atualizações semanais dos mais diversos assuntos ligados à gestão de serviços, o que inclui a manutenção e gestão de ativos! Não esqueça de nos acompanhar por aqui, para não perder nossos conteúdos. Lembrando que ambos os serviços são ofertados por nós e são também de nossa especialidade.

Nós estamos no mercado desde 2014, proporcionando soluções em gestão de serviços, com oferta especializada para a Manutenção Predial, e podemos oferecer cobertura para vários estados do país. Confira aqui no site a nossa área de atuação, e entenda melhor os serviços de Manutenção Predial ofertados na nossa página de soluções.

Deseja que o sua empresa seja mais aconchegante e segura? Converse com um atendente da Renaux! Na nossa aba ‘Contato’, temos um breve formulário, e após preenchê-lo, um de nossos atendentes irá lhe retornar o mais breve possível. Basta preencher com nome, e-mail e telefone; é bem rapidinho.

Até a próxima publicação!

Voltar